LORIGA

Nasci numa pequena terra chamada Loriga, situada a 770 m de altitude na Beira alta ao meio da maravilhosa e luzente Serra da Estrela. É uma localidade muito pitoresca, situada num vale e circundada de montanhas que encantam os nossos olhos pela a sua beleza tanto ela é rara: coberta de pinheiros, salpicada de castanheiros, mimosas, giestas, urzes e outras plantas serranas. Uma fauna e flora espectaculares!

terça-feira, 12 de abril de 2011

Loriga by night

Noite sem estrelas.

O fim

Tudo acabou ...
o brilho das luzes multicoloridas
músicas, encontros,
beijos, despedidas.

Encontros fortuitos, início encantado.
Boas descobertas, amar, ser amado.
Palavras doces que tocaram em mim,
sem imaginar que isso iria ter fim.

Nem lembro mais como o fim começou.
Mas sei que esta cinza que restou,
de planos, projetos e juras de amor
deixou no meu peito um enorme vazio.
E agora só posso dizer que tudo acabou.

Paul Wilson

2 comentários:

emanuel disse...

Amiga que poderei dizer sobre este poema ,acho que e muito triste talves seja um pouco o que voce esta sentindo neste momento .Mas sei que nao a conheço pessoalmente mas voce devia abrir mais seu coraçao vai ver que se sentira muito melhor .Acho que enquanto houver vida sempre havera esperança sei que muitas vezes e dificil mas ha que seguir em frente .Hoje mesmo recebi uma noticia muito triste minha tia irma de minha mae esta muito mal no hospital com cancro tem sido horas dificeis mas procuro sempre me agarrar em algo que me de força para caminhar ,e assim a vida de um ser humano .Peço desculpa pela minha franqueza mas e o que estou sentindo um abraço que DEUS ilumine sempre sua vida

emanuel disse...

Palavras do anjo

Quando algo não está bem resolvido n'alma
não há o que cobrar ou quem culpar.
Não há por que paralisar algo ou se empedrar.
Uns dias você irá acordar de manhã com as
luzes e emoções do último arrebol latejando
em seu magoado peito.
Outras vezes a madrugada será profunda,
sem o brilho dos astros, só o manto da
poluição combinando com o teu coração,
escondendo o celeste azul marinho.
Mas chegará o dia em que a neblina em teu
espírito passará, e a luz da manhã
arrebentará em fachos de paixão pelo novo,
pela vida, pelo outro todo do seu mundo.
Será o anjo matutino a soprar em seu ouvido:
"Levante-se, você tem muito para viver,
deixe o sorriso renascer, carpe diem"!

Elisa Maria Gasparini Torres