LORIGA

Nasci numa pequena terra chamada Loriga, situada a 770 m de altitude na Beira alta ao meio da maravilhosa e luzente Serra da Estrela. É uma localidade muito pitoresca, situada num vale e circundada de montanhas que encantam os nossos olhos pela a sua beleza tanto ela é rara: coberta de pinheiros, salpicada de castanheiros, mimosas, giestas, urzes e outras plantas serranas. Uma fauna e flora espectaculares!

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Lugar de descanso

"Nada mais certo que a morte; nada mais incerto que a hora da morte."

Portão do novo cemitério de Loriga na Nossa Senhora da Guia

3 comentários:

emanuel disse...

E verdade amiga nada mais certo que a morte ,mas a sua hora ninguem a sabe.Posso lhe dizer que para mim sempre foi muito complicado perceber o porque de morrer para onde vão os mortos? O que é morrer e o que é a morte? ,mas sempre que vou a Loriga visito o cemiterio pois tenho la muitos familiares ,mas confesso que me arrepia muito nao gosto de enterros desde pequeno ainda andava na primaria quando um colega da minha idade morreu de doença ,aos 18 anos perco meu grande amigo num acidente de carro foi um tremendo choque acho que estas duas situaçoes me marcaram muito dai nunca mais fui a enterros .Mas o que mete realmente medo e perder uma pessoa proxima como os pais ou um irmao ,sei que todos temos de morrer ,mas de que forma ,como ,como irei reagir a morte deles ,muitas penso que a melhor soluçao seria eu partir primeiro do que eles pois seria muito mais facil pra mim ,pois amo-os demais para os perder,sinto que nao estou preparado pra os perder acho a morte sendo uma coisa natural me iria trazer tantas duvidas que serao dificil de as perceber .Me pergunto na hora da morte de um ente querido ,sera que quero estar nesse momento tragico ,sera que tudo que vivemos valeu a pena ,sera uma morte de sofrimento morrendo aos poucos,que palavras direi na sua morte ,sera que lhe pedirei perdao por qualquer coisa ,asusta-me muito ,mas que me faz pensar muitas vezes como sera

Dulcicat and Co disse...

Ninguém está preparado a enfrentar a morte. Todas essas perguntas desaparecem quando a morte se aproxima:perdoei e pedi perdão,lhe disse amo-te e te amarei para sempre,tanta coisa boa vivemos que valeu a pena e se fosse possível, viveria novamente de maneira igual, fiquei presente até o ultimo minuto e lhe disse, vá, parte em paz...quando a pessoa sofre demasiado,a morte é um alivio.
Pode acreditar que se passou assim mesmo nos últimos momentos.
Agora, o sofrimento resta para os que ficaram...

emanuel disse...

Muito obrigado pela sua resposta amiga Dulcicat and Co